Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2015

"Saudade é o amor que fica" - {#1mês1detalhe1foto} - Março



Olá pessoal, estou de volta com mais um mês do projeto {#1mês1detalhe1foto}, mais uma pagininha para o o meu "Eyes And Heart Book", projeto que eu e minha adorada amiga Julia Cotrim estamos fazendo. 
Continuei na linha de utilização dos plásticos para fotos 10x15, afinal os de fevereiro estavam ali esperando pelas outras fotos. 
No início do mês de março aconteceu um fato bastante triste na nossa família: O meu sogro, que já vinha doente com o mal de Alzheimer, veio a falecer. Por coincidência, na véspera do acontecido li um depoimento de um médico especialista em oncologia infantil, que relatou que esta frase "Saudade é o Amor que fica" teria sido dita por uma criança de 8 anos em fase terminal, ao definir o que seria a saudade que a mãe iria sentir após sua partida. Nunca ouvi nada tão verdadeiro e sensível para descrever esse sentimento. Só poderia mesmo ter saído dos lábios e do coração puro de uma criança.
Como eu disse no post anterior, esse álbum tem o propósito de registrar tudo que me toca o coração e os olhos. Um episódio de morte não poderia deixar de nele figurar. Ele tem que retratar tudo o que de mais importante está acontecendo nesse ano, dentro de mim e a minha volta com aqueles que amo. 
Em meio o todo drama de uma doença como o Alzheimer, pude, por diversas vezes constatar que os envolvidos buscam forças para lidar com a situação em pequenas coisas do dia-a-dia e que, ainda assim, há muitos momentos de doçura e felicidade dentro dessa tristeza. E é essa capacidade do ser humano que o faz viver e viver até quando for possível e da melhor forma que também for possível. E a receita para isso é um remédio presente em nossos corações: O Amor. Ele une a família em momentos de dor, arranca afeto onde parecia que já não havia mais, traz o perdão que já deveria ter acontecido. É um verdadeiro mar de Amor que se pode enxergar em meio a dor. 
Depois de vivenciar toda essa história ao lado do meu marido e ler a frase dita por uma criança sobre a definição de "saudade", meu trabalho do mês se fechou na minha cabeça e no meu coração. 
Eu sabia a minha frase, meu título, as imagens são minhas e achei perfeitas para a situação. Para finalizar, depois de ver tanto amor e doçura em meio ao drama, não poderia deixar de escolher cores que alegram nossos corações. Alguns elementos bastante infantis foram usados pois a autora da frase é uma criança e eu também sou uma criança até os meus 48 anos, ainda bem!!! 

Como já dissemos, todos os meses temos duas regrinhas a seguir. Esse mês definimos que iríamos usar papel preto e branco e lápis de cor. 
Eu usei uma coleção que amo de paixão da Júlia, a Doodles, tenho mais de uma de tanto que amo. Aqui você poderá ver a alegria dessa coleção, que espetáculo de cores, sem falar na textura desses papeis. Eles mais parecem tecidos de tão linda que é a sua textura. Colori com lápis aquarelável e brinquei com vários cards e elementos digitais que adoro de paixão. A mensagem que quis deixar nessas páginas é de que em momentos de dor, de uma partida de uma pessoa amada, temos que  fazer o possível para ter forças, respirar fundo e acreditar que o tempo vai se encarregar de nos fazer ver um novo e lindo dia, que aqui estamos abençoados pelo dom da vida, que devemos ser gratos a cada dia por isso e tentar viver da melhor forma que pudermos durante nossa jornada. A saudade dolorosa do momento será "O AMOR QUE FICA". 

Deixo vocês com mais alguns detalhes dessas páginas pelas quais tenho imenso carinho. 










Por hoje é isso gente querida. 

Muito obrigada pelas visitas.

Beijocas

Um comentário:

Julia Cotrim disse...

Andréa querida fico impressionada com sua forma de escrever, de uma forma tão linda, tão sensível! E como você escreve bem! :) Lindo projeto, tocou meu coração! E que frase mais verdadeira! :)